CONVITE PARA O LANÇAMENTO DE “TRIBUTO A ROD” E COMENTÁRIOS DE AMIGOS SOBRE O LIVRO.

No próximo dia 28 de fevereiro de 2019, quinta-feira, 10 horas, na Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, será lançado o meu livro “Tributo a Rod”.

OBSERVAÇÃO: TODA A RENDA OBTIDA COM A VENDA DOS LIVROS SERÁ REVERTIDA PARA INSTITUIÇÕES BENEFICENTES.

E POR FALAR EM PEDAÇOS
“Oh, pedaço de mim / Oh, metade afastada de mim / Leva o teu olhar / Que a saudade é o pior tormento / É pior do que o esquecimento / É pior do que se entrevar / Oh, pedaço de mim / Oh, metade exilada de mim / Leva os teus sinais / Que a saudade dói como um barco / Que aos poucos descreve um arco/ E evita atracar no cais / Oh, pedaço de mim / Oh, metade arrancada de mim / Leva o vulto teu / Que a saudade é o revés de um parto. / A saudade é arrumar o quarto / Do filho que já morreu / Oh, pedaço de mim / Oh, metade amputada de mim / Leva o que há de ti / Que a saudade dói latejada / É assim…”

Música: Pedaço De Mim
Chico Buarque

“Cada um que passa em nossa vida, leva um pouco de nós mesmos, e deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, e há os que deixam muito, mas não há os que não deixam nada…”

Antoine de Saint-Exupéry

“Tomai e comei, isto é o meu corpo “
Mc 14,12-16.22-26

O livro TRIBUTO A ROD me faz refletir sobre os textos acima.
Rod , Rodrigo Degobbi Tórtoro, é um pedaço de mim, que foi afastado de mim, deixando uma saudade que é um tormento quase enlouquecedor.
Rod levou muito de mim, e deixou muito dele, em cada um daqueles que tiveram a dádiva de conhecê-lo.
Rod, agora, virou livro, dividiu-se em mil pedaços, que estão sendo distribuídos entre aqueles que o amaram.
Caro leitor: tomai e devorai cada uma das noventa páginas que compõe minha obra, um sonho que virou realidade graças à dedicação da amiguirmã Elza Rossato , Presidente do Grupo Amigos da Fotografia de Ribeirão Preto — que orientou seu Príncipe Rod no mundo da fotografia — e graças aos mecenas do século XXI: Marcos Botelho, Gerente de marketing do Ribeirão Shopping, e Vilibaldo Faustino Júnior, proprietário da Gráfica Villimpress.

O livro tem capa com foto de Elza Rossato ( clicada no Recanto dos Paturis em 2005), prefácio do escritor e amigo, Alexandre Azevedo, com texto do Prefeito Municipal, Dr. Duarte Nogueira.

Tributo a Rod: a saga de um jovem guerreiro, é um livro de memórias, de relatos, de depoimentos, mas, principalmente, de história breve, mas muito rica, de vida, permeado por fotos que, não obrigatoriamente, correspondem aos textos que as acompanham.
Tributo a Rod é um pouco da vida de Rodrigo Degobbi Tórtoro, contada em palavras, e imagens de momentos diversos de sua breve existência, que não chegou a completar 36 anos.
Como poderão ver, o registro de uma memória pessoal é também memória social, familiar e grupal.
Aqueles que conheceram o Rod em espaços e situações específicas, jamais poderão imaginar a riqueza que compõe o todo de sua história.
O objetivo desse livro é resgatar momentos significativos dessa curta trajetória, repleta de amor, carinho, dores, lágrimas, risos, alegrias e, principalmente, de muita luta.
Seu intuito é deixar para os que conheceram Rod, um relato de vivência, mas principalmente um exemplo de perseverança e determinação diante dos desafios da vida.
Em nossa sociedade, — em que cada vez mais se perdem valores — dar aos jovens e às futuras gerações referenciais e exemplos de como se enfrentar desafios, de como não desistir diante das vicissitudes, de como saber sofrer sem lamúrias, e sem pronunciar blasfêmias, é fundamental quando se quer construir um mundo melhor.
O esquecimento e a desvalorização de pequenas coisas que poderiam preservar a memória de alguém, têm destruído, ao longo do tempo, as raízes familiares. O passado tem, muito rapidamente, caído no esquecimento, preservado apenas em fotos, que rapidamente se tornam obsoletas, descartáveis, sem história e sem sentido para aqueles que buscam lembrar, alguns anos depois, momentos marcantes da vida de alguém.
As lembranças pessoais, a reconstrução e a interpretação dos fatos de uma vida são testemunhos dos homens e daqueles que deles se acercam.
Assim, os textos que se seguem, partiram das minhas lembranças sobre Rod, ainda frescas e pungentes, de seus familiares e amigos; fatos que alicerçam-se nos momentos importantes de seu passado, e no cotidiano de sua vida, daquilo que determinou a posição que ocupa hoje no coração e mente daqueles com os quais conviveu.
Sua história é rica, emocionante e, fundamentalmente, uma herança deixada, principalmente, aos seus aluninhos, e àqueles que veem numa
história pessoal, uma forma de compreender os percursos de homens que fizeram, de sua vida, um desafio diário, repleto, apesar de tudo, de alegria.

ANTONIO CARLOS TÓRTORO
.
Ex-presidente da ARL- Academia Ribeirãopretana de Letras
Ex-presidente da ARE – Academia Ribeirão-pretana de Educação.
Diretor do Grupo Amigos da Fotografia

COMENTÁRIOS SOBRE A OBRA.

LIVRO “TRIBUTO A ROD – A SAGA DE UM JOVEM GUERREIRO, de Antônio Carlos Tórtoro – LÍ e RELí – UMA TOCANTE LIÇÃO DE VIDA – RECOMENDO
Trata-se de um livro-tributo narrado com muita transparência e com a última força de que dispunha um forte coração. De ser ressaltados: a citação do conceito de como é a vida, no entendimento de Guimarães Rosa: “ – esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”; o lirismo com que o pai narra o drama do filho para comparar os seus momentos difíceis com aqueles vividos por personagens mitológicos e pelos mártires cristãos e, ainda, os registros, como um diário, desde o nascimento de Rodrigo, contando da trajetória de vida de um ser humano que encarou as vicissitudes que se lhe apresentaram, com altruísmo, deixando àqueles que o conheceram e terão a oportunidade de ler esta obra a impressão de ter sido dotado de um vigor sobrenatural. Embora tivesse a criança nascido com neurofibromatose a indicar os seus futuros percalços, o ser humano em que se transformou Rodrigo Degobbi Tórtoro a todos admirava pelo entusiasmo pela vida, quer convivendo com seus colegas de cursos, trabalhando no Colégio Anchieta, cavalgando em Altinópolis, frequentando o clube e a praia, fotografando, torcendo pelo São Paulo FC, furtando aquele beijo aos 11 anos, enfim deixando a vida lhe levar. A partir do momento em que efetivamente a doença se revelou com a esperada gravidade, a encarou, não esmoreceu. Sem o braço direito não se fechou, transitou e se expôs da mesma forma, levando na esportiva, mesmo quando seus pequenos alunos de informática pudessem estranhar. Criou meios para ter uma vida normal. Daí a admiração que granjeou. Os seus pais sentiram na pele como é a vida, no conceito de Guimarães Rosa. As idas e vindas só aumentaram o amor e o dever de proteção ao filho. Um desvelo admirável. Com a morte prematura do guerreiro ROD, o poeta Antônio Carlos Tórtoro mostra uma capacidade de narração ímpar, que mescla o amor, a transparência e toda a sua reconhecida erudição para elaborar um importante relatório do qual não se tem notícia outro igual, para nos dotar, com recursos da alma e da razão, para o momento em que se nos apresentar situação semelhante àquela em que compartilhou com seu amado filho e dedicada LU.

DR. OTÁVIO VERRI – PROMOTOR DE JUSTIÇA
PLATAFORMA VERRI

Sr Antonio

Estou escrevendo para agradecer do livro que me deu sobre a história do Rodrigo, já li algumas paginas e conheci um pouco melhor este garoto.

Muito obrigado pelo capitulo no meu nome, foi muito emocionante e me deixou com lagrimas nos olhos, não só este capitulo como outros. A poesia do braço Esquerdo é muito linda e as analogias com mitologia são fantásticas.

Uma coisa já havia aprendido com vocês: o quanto é importante o carinho e a dedicação com um filho, sempre mostrando um lado bom de tudo mesmo sabendo que o final poderia ser trágico, lembrando um pouco o filme a Vida é Bela (esse filme italiano mostra, na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, o judeu Guido é capturado e mandado para um campo de concentração em Berlim, juntamente com seu filho, o pequeno Giosué. Usando sua inteligência, espirituosidade e bom humor, ele faz com que o filho acredite que ambos estão participando de um jogo do qual devem sair campeões), você um pouco mais razão e a sua esposa mais emoção, mas o bonito de tudo isso é o amor pelo filho e isto foi um aprendizado para mim, pois tenho meus filhos um casal como vocês, e espero transmitir todo este amor para eles, como vi vocês dando ao grande ROD.

Não tenho duvida que ele era uma pessoa fantástica o pouco que o conheci me cativou, como ele deve ter cativado muitas e muitas pessoas e vi o quanto foi querido e amado por todos ao seu redor.

É uma pena que não consegui deixá-lo vivo mais tempo, mas pode ter certeza que tentei o que pude dentro do que existe na medicina, mas a doença era muito ruim, mas fico tranquilo que consegui dar para ele um tempo a mais para ficar com vocês e com qualidade de vida.

Desculpe-me aquele dia em que te vi no CAON e nem consegui falar contigo pela correria, mas depois fiquei imaginando o que você estaria fazendo lá, agora entendi o motivo.

Mais uma vez muito obrigado pela homenagem, pois e nesses pequenos gestos que a eu vi o quanto a minha profissão vale a pena.

Tenho certeza que o ROD está agora com o seu braço direito, pescando, batendo fotos e olhando e cuidando de vocês lá de cima.

Ele era um bom menino tenho certeza.

Um grande abraço para você e sua esposa

Fiquem com Deus

DR PEDRO THOMÉ – ONCOLOGISTA

Lucia Degobbi Tortoro:
Realmente fiquei muito emocionado.
Adorei o presente .
O Rodrigo continua ajudando muita gente!! Dessa vez ele me ajudou!!!!.
Esse tipo de gesto de vocês é o que me move para querer ser um profissional e uma pessoa cada vez melhor

DR NELSON GAVA – CIRURGIÃO ORTOPEDISTA

Prezado amigo Antonio Carlos

Recebi ontem o livro em que o saudoso Rod é homenageado. Que maravilha poder elaborar uma obra como essa que prova uma vez mais que o que importa não é o tempo que passou mas aquilo que fica do tempo que passou. A trajetória de um filho, ainda que de certo modo curta como foi a do Rod fica no entanto gravada pela grande obra que ele deixou, os amigos que fez e o amor com que foi gerado e gerou entre todos, pais irmãos, parentes e a legião de amigos. Na minha primeira passada d´olhos já me emocionei, pois como sabes também tivemos que enfrentar e ainda estamos enfrentando a dor da ausência. Mas o livro mostra que ele está presente sempre, pelo que foi e pelo que sempre será.
Um forte e fraterno abraço a você e senhora.

ARISTIDES ALMEIDA ROCHA E ESPOSA IVANE

Caro amigo Tórtoro e extensivo à linda Lu:

Li o seu livro em tributo à Rod, garoto que infelizmente não conheci mas curiosamente fez e ainda faz parte do meu mundo aqui do lado de cá. Não me surpreendi com os fatos relevantes e acadêmicos de sua vida, corriqueiros e particulares de uma educação bem assentada como vocês proporcionaram. Mas o custo do amor que vocês dedicaram e sabidamente dedicam a esse menino meigo bateu-me à cara. Inimaginável um amor assim construído por fragmentos tanto de proteção quanto de liberalidade. Senti vergonha por estar consciente de amar menos e isso foi de uma realidade dolorosa. Vocês me parecem mais divinos do que reais. Sorte do Rod que escolheu vocês. Sorte a nossa que podemos contemplá-los e assim, tentarmos amar melhor. E mais. Rod está agora muito bem, creio nisso e sei que vocês também creem. O que eu deixo nessa mensagem é que à distancia vejo que vocês dois, Lu e você continuam lindos porque a luz que de vocês emana, basta. Meu respeito e admiração, obrigada por compartilhar conosco essa joia de suas vidas.

CECILIA FIGUEIREDO – ESCRITORA

ACADEMIAS, ARE-Academia Ribeirão-pretana de Educação, ARL- ACADEMIA RIBEIRÃOPRETANA DE LETRAS, LITERATURA, Minhas obras literárias
© Antônio Carlos Tórtoro